Avanços na agenda trabalhista são tema de encontro na Fiemt

23/05/2022 - 15h44
Reunião TRT
Assunto foi debatido entre representantes da Fiemt, CNI, senado
e Justiça do Trabalho

Com tecnologia e inovação, as relações de trabalho estão mudando constantemente. E é essencial que a legislação trabalhista acompanhe essas evoluções que afetam diretamente a sociedade. Na tarde desta segunda-feira (26), o assunto foi tema de encontro na Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt).

O presidente da entidade, Gustavo Oliveira, e o Conselheiro Emérito da Fiemt e presidente do Conselho de Relações de Trabalho da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Alexandre Furlan, receberam o ministro Corregedor-geral da Justiça do Trabalho, Guilherme Caputo, e o presidente do Tribunal Regional do Trabalho 23ª Região, Paulo Roberto Barrionuevo, para falar sobre as agendas de relações de trabalho da indústria.

Alexandre Furlan mostrou dados apontando que reforma trabalhista de 2021 reduziu em 43% o número de processos trabalhistas, num período de cinco anos. Também houve redução da litigância sobre a terceirização nas varas trabalhistas em 68%. De 106 mil casos em 2016, o número caiu para 33 mil. Segundo ele, isso é reflexo de regras claras e objetivas.

O foco agora é continuar a modernização trabalhista, manter o processo de evolução da legislação, continuar o processo de normas regulamentadoras, a ampliação da segurança jurídica e harmonizar a legislação previdenciária com a trabalhista.

Gustavo de Oliveira parabenizou o conselheiro emérito por essa agenda de suma importância para a indústria no Brasil. “O mundo está mudando e as relações de trabalho também, a legislação precisa acompanhar os avanços tecnológicos e de inovação”, destacou.

O ministro Caputo ressaltou que é papel institucional da Justiça do Trabalho estar próximo aos atores sociais e ouvir sugestões com vistas a melhorar as relações de trabalho. “O nosso papel é estar vinculado, antenado e próximo aos atores sociais. Essa é nossa função, a Justiça do trabalho tem que se atualizar assim que essas relações sociais se atualizam, para que nossas decisões sejam adequadas e pertinentes na busca pela solução das contendas que chegam ao judiciário trabalhista”, afirmou.

Também participaram do encontro Michelle Trombini, juíza auxiliar da presidência do TRT, senador Wellington Fagundes, o empresário Mauro Carvalho, o consultor trabalhista do Sistema Fiemt, Eder Pires e José Carlos Dorte, assessor de assuntos institucionais da Fiemt.

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

Sistema FIEMT / SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo - Cuiabá - MT / CEP 78049-940